Seda RAW finalmente no Brasil

Esta seda está realmente dando o que falar. Com apenas 5 anos de existência, essa marca já vem ocupando uma posição de destaque no mercado mundial pela inovação dos produtos e pela qualidade do papel.

raw_king_size_dsp

Ela é super fina, não leva química no processamento, o que não altera o sabor do tabaco ou erva quando se fuma, e tem um padrão de micro relevo entrelaçado que a deixa com uma queima lenta e perfeita. É simplesmente uma seda para conhecedores.

E parece que no mundo todo já se fala muito bem dela, o site americano westword, por exemplo, a elegeu como seda no 1 entre 7 finalistas, e olha que se você quer alguém que entenda de seda, além dos holandeses, são os americanos, principalmente na California!

Para quem quer experimentar esta seda de altíssimo nível, procure pelas sedas RAW no site www.madrugashop.com

Maconha Vs Alcool

Por que será que o álcool é tão aceito e a maconha é tão discriminada? Grande parte dos homicídios que acontecem no Brasil tem como parte da causa o álcool, que deixa a pessoa agressiva, briguenta, enquanto que a maconha deixa a pessoa pacata e “na paz”.

Olhem só os EFEITOS que cada substância produz:

:: MACONHA

Brisado

Sensação de felicidade, leveza, dificuldade para andar, sentidos aguçados, libido estimulada, tranqüilidade, sonolência, perda de noção do tempo e de espaço.

Após uso em excesso, usuário lembra de tudo o que aconteceu durante o efeito. Pode ocorrer náusea e vômito, porém não há registro de overdose de THC (Segundo pesquisas, são necessárias toneladas de maconha para que ocorra overdose).

:: ALCOOL

931

Perda dos reflexos, falta de equilíbrio, agressividade, tristeza, coragem, inconseqüência, comprometimento da dicção, euforia, vontade de externar os sentimentos, vontade de falar.

Após uso em excesso, usuário pode não se lembrar do que aconteceu, ou lembrar como se “tivesse sonhado”. Além da perda de consciência o indivíduo pode chegar ao coma alcoólico.

Pense nisso!

O que é Kush?

Você já se deparou com algum produto com o sabor Kush?

Lá nos Estados Unidos você já pode encontrar alguns produtos com o sabor Kush, e no Brasil eu já vi algumas Blunt Wraps com este sabor.

marijuana-soda

Kush é um sub-tipo da Cannabis, mais particularmente da Cannabis indica, veja a foto dela abaixo:
Kush-planta

As cepas dessa Cannabis já são cultivadas por empresas farmacêuticas (não no Brasil, é claro) trazendo inúmeros benefícios no tratamento de diversos males.

10 Fatos sobre a Maconha

1. Temos larica porque o THC, o ingrediente ativo da maconha, inibe um receptor canabinóide conhecido como CB1. Esse receptor também é responsável por sinalizar o hormônio da supressão da fome, a leptina. Quando o CB1 é bloqueado, a leptina não se ativa.

larica
2. É praticamente impossível ter uma overdose de maconha. São necessários mais de 800 baseados pra matar alguém e a causa ainda seria por asfixia de monóxido de carbono e não pelo THC!

3. O Paraguai é o maior produtor de canábis do mundo.

4. A maconha foi primeiramente utilizada como tratamento medicinal na China em 1737. Era utilizada pra diminuir as dores causadas pelo reumatismo e gota.

5. A primeira lei emitida sobre a maconha nos Estado Unidos exigia que os fazendeiros plantassem cânhamo. As colônias cultivavam o cânhamo para a produção de vestuário, velas e cordas. É isso mesmo, produção?

6. Ambos George Washington e Thomas Jefferson eram donos de plantações de maconha. Jefferson redigiu a Declaração de Independência em um papel feito de maconha. Independência e maconha tem tudo a ver, né?

7. Nos EUA, a canábis é a 4ª colheita que vale mais e representa um mercado equivalente de 36 bilhões de dólares. Com a proibição, boa parte desse dinheiro está no mercado negro, além do que não é contabilizado.

8. A erva era usada como “remédio da verdade” pelo governo norte-americano durante a 2ª Guerra Mundial. Eram misturadas nos cigarros e dadas aos detidos para que eles fossem mais “sinceros”.

9. Você deveria vaporizar a maconha ao invés de fumar. Um vaporizador aquece a maconha quase que fervendo, evaporando o THC, mas sem queimar, então você consegue ficar chapado sem tragar a fumaça proveniente da combustão.

10. A palavra Marijuana é desconhecida na etimologia do espanhol falado no México, porém ela substituiu a palavra cannabis e cânhamo na década de 1930.

Maconha faz mal? Como reduzir seus danos?

Ninguém aqui seria ingênuo ao ponto de afirmar que maconha não faz mal, já está provado que a maconha faz mal, assim como o cigarro e o álcool fazem mal, mas o que é a vida sem um cigarrinho ou uma birita vez ou outra, não é mesmo?

O que vamos tratar aqui são formas de se reduzir seus danos.

O meio mais comum de se fumar, é através de cigarros, chamados popularmente de baseados, ou becks. A primeira atitude que você deve considerar é o uso de um filtro. O simples fato de você colocar um filtro no seu cigarrinho, já diminue os efeitos nocivos da fumaça, sem reduzir o “barato”.

20140126-230739.jpg

Um outro método que você deveria tentar são os bongs. Os bongs, ou cachimbos de água, são uma forma muito menos danosa do que o baseado ou o pipe, pois o fato de a fumaça passar por dentro da água antes de ser tragada, faz com que partículas indesejadas fiquem ali retidas, além de esfriar consideravelmente a fumaça.

20140126-230846.jpg
É possível encontrar em alguns lugares, um produto relativamente novo no mercado brasileiro, chamado vaporizador, esse sim é um meio bem mais saudável de se fumar maconha, pois ele não queima a erva literalmente, ele apenas aquece a Cannabis na temperatura ideal para volatilizar os cannabinoides, que é em torno dos 190 graus. O que esse aquecimento gera, é simplesmente vapor, e se for um vaporizador de mesa, ele irá encher os balões próprios do aparelho, e o usuário irá tragar diretamente do balão, sem causar dano à sua saúde. Se o vaporizador for portátil, o usuário irá tragar diretamente de um canudo que sai do aparelho. Por isso esse é o meio mais popular nos países onde a maconha medicinal é permitida, pois muitos dos pacientes já estão com sua saúde realmente debilitada, então esse é o meio ideal para essas pessoas. Não é muito comum no brasil, por causa dos altos valores que custam os aparelhos em relação aos meios mais populares. Mas se o caso for para cuidar de sua saúde, não há investimento mais válido para o usuário. Sem contar que esse é o meio mais discreto possível, não há fumaça e o produto parece uma carteira.

Um forte abraço a todos, e até a próxima.

The Flower – E se a maconha não fosse proibida?

“The Flower” é um premiado curta que contrasta duas sociedades.

Numa delas, o cultivo e comércio de uma certa flor do prazer são permitidos. Na outra, o cultivo e comércio dessa mesma flor são ilegais. O vídeo é uma provocação a respeito dos custos sociais e econômicos dessa proibição.

O curta foi feito por Haik Hoisington e Ion Furjanic.

Assista que vale a pena, é bem curtinho!

Colorado aprova legalização de cannabis para fins recreativos

O Estado do Colorado (EUA) tornou-se, nesta quarta-feira, 6 de Novembro de 2013, no primeiro estado norte-americano a dar “luz verde”, através de um referendo, à legalização do consumo de cannabis para fins recreativos, segundo a imprensa local.

De acordo com o diário Denver Post, a proposta foi aprovada por 52,7 por cento dos eleitores contra 47,3 por cento que se opuseram à mesma, enquanto os canais de televisão CNN e a NBC constataram que 53 por cento manifestou-se a favor e 47 por cento contra.

O referendo foi realizado por ocasião das eleições presidenciais.

Jovem fuma maconha em uma festa de Réveillon que celebra o início da venda da droga em Denver
Jovem fuma maconha em uma festa que celebra o início da venda da droga em Denver

Comprar Bong Online – Como usar o Bong

Se você é daqueles que nunca experimentou um bong, saiba que há benefícios em se bongar, ou seja utilizar o bong ao invés de fumar ervas enrolando um cigarro.

O método da bongada é considerado pelos usuários como um modo mais saudável de fumar qualquer erva, um “redutor de danos”, pois resfria a fumaça e a purifica com a água, melhor que a utilização de pipes ou baseados, que deixam a brasa muito próximas à face e fazem a fumaça esquentar a garganta, causando posteriores danos.

É provável que indivíduos que praticam esta técnica são menos sujeitos a alguns tipos de câncer, além de prevenir outras inconveniências do método tradicional.

Há dois tipos principais de bongs:

  • Bongs de Vidro – Mais caros e por serem mais delicados, quebram mais fácil, a vantagem é não alterarem tanto o sabor da erva e serem mais fáceis de serem limpos
  • Bongs de Acrílico – Mais fáceis de serem encontrados pois são mais baratos e mais resistentes.

Veja alguns modelos de bongs encontrados no mercado:

bong-404-roxo bong504-azul-claro bong-532-amarelo

Como usar o Bong

Usar o bong é bastante fácil:

  1. Encha o bong de água até cobrir uns dois dedos do tubo de metal,
  2. Coloque a erva no pequeno fornilho de metal
  3. Acenda a erva com um isqueiro de chama normal (tipo Bic) – deixe a chama acesa até sair fumaça
  4. Vá puxando a fumaça pela parte cima do bong, no bocal mais largo.
  5. A maioria dos bongs tem um pequeno furinho na lateral, tampe-o com o dedo para melhor puxar a fumaça

bong-smoking-blonde

Nas lojas especializadas você pode comprar também uma telinha de metal para o fornilho do bong, o que facilita na hora de dar uma bongada.

Ficou interessado? Você pode comprar um Bong online pela loja Madrugashop. (www.madrugashop.com)

Quer comprar um bong barato – veja este modelo de bong barato.

O que é um Vaporizador?

Um vaporizador, conforme o nome diz, é um dispositivo elétrico próprio para produzir vapor extraído da água ou a seco, é utilizado para inalar os ingredientes ativos de material vegetal; normalmente cannabis, tabaco, ou qualquer outra erva, sem precisar queimá-la.

volcano_vaporizer

A vaporização é uma alternativa menos prejudicial do que fumar. Em vez de queimar a erva, que produz fumaça e outros subprodutos, um vaporizador aquece o material em um vácuo parcial, para que os compostos ativos contidos na planta sejam liberados em forma de vapor.

Além disso, ao vaporizar, você consome consideravelmente menos erva do que ao fumar. Pelo menos 30% a menos. Isso ocorre pelo fato de que a vaporização aproveita em torno de 90% do princípio ativo que a erva contém,  enquanto que, ao ser queimada, a erva libera apenas 30% do princípio ativo, desperdiçando os outros 70%.

Como funciona o vaporizador?

O vaporizador funciona através de uma resistência/aquecedor interno que esquenta o ar até a temperatura desejada, possibilitando a vaporização da erva, que é colocada num compartimento do aparelho.

Cada erva tem uma temperatura de vaporização, A cannabis por exemplo ferve de 177 a 200 °C, enquanto a camomila a 190 °C.

Um forte abraço a todos.

Uruguai legaliza plantio e venda da maconha pelo Estado

Com 16 votos favoráveis e 13 contrários, o Senado uruguaio aprovou na terça-feira, 10, o projeto de lei que torna o país a primeira nação do mundo a legalizar o cultivo e a distribuição de maconha em seu território por meio do Estado, além de regulamentar o consumo da droga, descriminar a posse, a venda e a produção da erva. Qualificada pelo presidente José Mujica como um “experimento”, a nova legislação tem o objetivo de combater o narcotráfico e foi discutida por quase 12 horas na Câmara Alta.

Uruguay's Senate debates a government-sponsored bill establishing state regulation of the cultivation, distribution and consumption of marijuana during a session in MontevideoFoto: Andres Stapff/Reuters
Projeto de lei proposto pelo Executivo foi aprovado após quase 12 horas de discussão

O chefe do Executivo uruguaio, de onde parte o proposta, tem dez dias para sancionar a lei – que, segundo analistas, demorará ao menos quatro meses para ser plenamente regulamentada.

A legislação permite que usuários de cannabis comprem até 40 gramas de maconha por mês, em farmácias, e cultivem até 6 pés da erva individualmente. Se reunidos em clubes com 15 a 45 integrantes, eles poderão cultivar até 99 plantas.

“O enfoque preventivo e educativo (sobre a droga) deve estar incorporado aos sistemas formais e não formais de educação (…). Um mundo de incertezas, onde o os desafios diante dos riscos vinculados ao consumo problemático de drogas estejam presentes, exige fortalecer os fatores de proteção”, diz a lei.

O presidente uruguaio afirmou ontem no Canal 4 que “há muita dúvida e a dúvida é legítima”. “Mas a dúvida não nos pode impedir de ensaiar caminhos diante de um problema. Não estamos totalmente preparados (pata a legalização da maconha)”, disse Mujica, pedindo “audácia” aos legisladores e à sociedade uruguaia.

“Isso não é uma festa, é como quem toma um purgante: é tomar medidas que não são bonitas; não queremos deixar essa gente (os usuários de maconha) entregue ao narcotráfico”, declarou o presidente. “Quem diz que o tabaco é bom? Mesmo assim, as pessoas fumam.”

Na lei, consta que “a estratégia nacional não compartilha os enfoques proibicionistas e as concepções de ‘guerra contra as drogas’ (…) que tiveram como consequência causar mais dano, provocaram violência e corrupção e não tiveram êxito nas metas que perseguem”.

Segundo analistas, o efeito imediato da aprovação legislativa e a subsequente sanção presidencial será o fim de processos contra os usuários de maconha e pessoas que tenham plantas da droga em suas casas. A plena aplicação da lei, porém, só ocorrerá após a regulamentação de todos os seu detalhes, que pode levar até 180 dias.

“A guerra contra as drogas fracassou”, disse o senador Roberto Conde, da coalizão governista, a Frente Ampla, ao apresentar o projeto para discussão na Câmara Alta. “Essa realidade já está instalada no país. A maconha é a droga ilegal de maior consumo, fundamentalmente entre os jovens. Já tem uma baixíssima percepção de risco e é de fácil acesso.”

O consumo de cannabis representa 70% do uso de drogas ilegais no Uruguai – e duplicou-se nos últimos dez anos. Segundo cálculos do governo, quase 130 mil pessoas fumam maconha no Uruguai, país com 3,3 milhões de habitantes. Associações de usuários, porém, dizem que 200 mil uruguaios consomem a droga atualmente.

“É uma loucura que prendam pessoas por plantar maconha”, disse Sebastián Romero, de 24 anos, que afirma cultivar a droga desde os 18. “Com a (nova) lei, fico tranquilo de que estou seguindo as normas”, disse o jovem, que considera a legislação “um grande passo”.

Fonte: EFE e AFP